Páginas

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

A História da Cerveja Black Princess



A história da cerveja no Brasil está diretamente ligada à família real portuguesa, em especial à Dom João Vl e à Dom Pedro II. Apesar de alguns documentos do século XVII fazerem referência à bebida, foi somente em 1808 que ela ganhou destaque no país, com a chegada da família real. O rei Dom João VI era um grande apreciador de cerveja e, além de abrir os portos às nações amigas, principalmente para a Inglaterra, revogou um alvará de 1785 que proibia as manufaturas brasileiras. A medida facilitou a instalação de fábricas de vidro e de moinhos de trigo, essenciais para o desenvolvimento e produção da bebida.




Em 1836 foi noticiada a inauguração da primeira fábrica de cerveja no Brasil, que destacava: “essa saudável bebida reúne a barateza a um sabor agradável e à propriedade de conservar-se por muito tempo”. Dom Pedro II, que herdou do avô o gosto pela cerveja, inaugurou em 1882 a Cervejaria Princesa, que produzia a Black Princess, cerveja escura mais consumida no Rio de Janeiro até 1980, quando sua produção foi encerrada.

A receita felizmente não se perdeu no tempo e, em 1995, a Cervejaria Theresópolis voltou a produzir a bebida escura e encorpada. Em 2007 o Grupo Petrópolis adquiriu a Cervejaria e incluiu a Black Princess em seu portfólio. Anos depois, lançou também a Black Princess Gold, pilsen especial, que combina a tradição no preparo ao mais puro malte importado.

A Black Princess é uma Dark American Larger, com baixa fermentação e de teor alcoolico de 4,8%. É suave, com notas de malte torrado. Já a Princess Gold é um pouquinho mais fraca, com teor alcoolico de 4,7%, acentuado aroma floral do lúpulo e um amargor mais pronunciado ao final da degustação. Ambas podem ser servidas em copo do tipo caldereta, porém, a original é aconselhável servir em temperatura entre 8 e 12°C, enquanto a Gold fica melhor mais gelada, entre 4 e 5°C.

Cervejas tão especiais e com tanta história merecem ser acompanhadas por pratos à altura. A Black Princess Gold, que também pode ser servida em um copo pilsner, acompanha bem peixes, mariscos e queijos Brie e Camembert, além de carnes de vitela e cabrito. A Black Princess, por conta de seu sabor mais pronunciado, harmoniza com comida árabe, kebabs, carne de cordeiro, presunto cru e, porque não, hamburgueres. A cerveja escura também pode ser servida em um copo do tipo Tulipa.




Cerveja Black Princess Gold Pilsen Garrafa 600 ml

 Possui combinação harmônica entre a fragância de lúpulo aromático e seus ingredientes especialmente selecionados, o que proporciona uma suave sensação de frescor e um amargor mais pronunciado. Para uma melhor degustação desta cerveja puro malte, a mesma deve ser consumida a temperatura previamente regulada. Black Princess Gold é uma cerveja Premium Puro Malte, produzida com maltes especiais importados, clara do tipo Pilsen. Em geral, tem um processo de produção elaborado, que lhe garante diferenciais de aroma e sabor. Uma cerveja superior e especial em tudo. Seu efeito a torna ideal para pratos que objetivam não alterar o paladar. Acompanha bem receitas com carnes, (como vitela e cabrito), peixes, mariscos, e ainda culinária japonesa, entradas à base de queijos leves, como o Brie e Camembert, podendo regá-los com um fio de mel, nozes e avelã; além de aperitivos em geral. Harmoniza-se com excelência quando usada como ingredientes de molhos que acompanham carnes e peixes.


Compartilhe : :

Patrocinio